Hoje é 23 de abril de 2024 00:48
Hoje é 23 de abril de 2024 00:48

​Após 3ª derrota no TCM, Evandro Magal pode ficar inelegível por 8 anos

Tribunal de Contas dos Municípios rejeitou contas do ex-prefeito por diversas irregularidades, como cancelamento de créditos inscritos em Dívida Ativa, déficit orçamentário de execução apontando receita realizada menor que despesa empenhada
Evandro Magal, ex-prefeito de Caldas Novas: futuro do político será definido pela Câmara de Vereadores de Caldas Novas, que poderá torná-lo inelegível por oito anos // Foto: arquivo

O Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás (TCM/GO) emitiu parecer prévio pela rejeição dos balancetes de 2017 apresentados pelo ex-prefeito de Caldas Novas, Evandro Magal. Essa é a terceira derrota no órgão: além de 2017, ele também recebeu parecer pela rejeição das contas enquanto estava à frente da Prefeitura Municipal nos anos de 2019 e 2020.

A decisão do processo de julgamento, que se encontra na 9ª fase, foi proferida na segunda-feira (13/11) e prevê também aplicação de multa ao político.

Entre as irregularidades apontadas estão: cancelamento de créditos inscritos em Dívida Ativa, déficit orçamentário de execução apontando receita realizada menor que despesa empenhada, despesa total de pessoal do Poder Executivo não atendendo ao limite máximo de 54% da Receita Corrente Líquida e inscrição de restos a pagar processados sem suficiente disponibilidade de caixa.

Agora, o processo segue para votação na Câmara de Vereadores de Caldas Novas e, caso prevaleça a atual decisão do TCM/GO, os parlamentares poderão tornar o ex-prefeito Evandro Magal inelegível por um período de oito anos.

O PORTAL NG não conseguiu contato com a defesa do ex-prefeito.

Compartilhar em:

Notícias em alta