Hoje é 23 de junho de 2024 21:22
Hoje é 23 de junho de 2024 21:22

Assembleia Legislativa aprova bônus por resultado para servidores da Educação

Projeto do Governo de Goiás destina R$ 198 milhões para pagamento a servidores da rede estadual de ensino no próximo mês, com valor que pode chegar a 95% do salário mensal; medida é criticada por não se incorporar aos vencimentos da carreira e deixar de fora aposentados
Conforme projeto de lei de autoria do Executivo, o objetivo do bônus é “valorizar os profissionais e reconhecer o trabalho desenvolvido por todos para a promoção do ensino de qualidade” // Foto: Arquivo

Anunciado pelo governador Ronaldo Caiado no mês de outubro, o bônus por resultado destinado aos servidores da educação estadual foi aprovado em definitivo pela Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) durante sessão ordinária da última quarta-feira (8/11). O benefício será credito na folha de pagamento do mês de dezembro e totaliza R$ 198 milhões.

Cerca de 48 mil profissionais, entre professores, servidores administrativos e gestores, efetivos e em contrato temporário, receberão o bônus, correspondente a até 95% do vencimento, juntamente com o salário do último mês do ano.

“Não estamos no discurso, estamos fazendo na realidade, transformando nossas crianças e mostrando para o país que a educação de qualidade é a única maneira de romper o ciclo da pobreza”, afirmou o Caiado à época, em suas redes sociais.

Conforme projeto de lei de autoria do Executivo, o objetivo é “valorizar os profissionais e reconhecer o trabalho desenvolvido por todos para a promoção do ensino de qualidade para os estudantes goianos”.

O bônus, no entanto, foi criticado pela deputada Bia de Lima (PT), presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Goiás. Durante tramitação na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), ela afirmou que não se trata de ser contra a concessão do benefício, mas por se tratar de medida que não se incorpora aos vencimentos da carreira. Ele aponta que o bônus não atende, por exemplo, os servidores aposentados da educação.

“Precisamos voltar a ter uma carreira que valorize, atrativa, que estimule a juventude a ser professor ou professora, carreira que possa fazer a educação reconhecida e respeitada. Não é com prédios que se faz educação de qualidade, é com profissionais valorizados”, discurso a parlamentar na tribuna da Alego.

Este é o terceiro ano seguido em que o bônus é pago aos servidores da Educação.

Compartilhar em:

Notícias em alta