Hoje é 22 de fevereiro de 2024 03:39
Hoje é 22 de fevereiro de 2024 03:39

​Balança comercial de Goiás tem maior superávit da série histórica

Diferença entre exportações e importações chegou a US$ 8,96 bilhões em 2023, maior valor desde 1997, com destaque para o agronegócio, segmento da economia que obteve saldo de US$ 10,85 bilhões
Plantio de soja e Goiás: safra recorde de grãos eleva superávit da balança comercial goiana // Foto: Arquivo/Secom

Goiás alcançou em 2023 o maior saldo da balança comercial registrado desde o início da série histórica, em 1997. O estado exportou no ano passado um total de US$ 13,846 bilhões e importou US$ 4,883 bilhões. A diferença (superávit) chegou a US$ 8,96 bilhões, um acréscimo de 6,7% em relação a 2022. Os números do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) foram analisados pelo Instituto Mauro Borges (IMB), vinculado à Secretaria-Geral de Governo.

Em 2023, o estado também atingiu outro recorde: o maior volume exportado da história, correspondendo ao total de 22 milhões de toneladas de produtos. O resultado pode ser atribuído ao desempenho do setor de agronegócio, em função da também recorde safra de cereais, oleaginosas e leguminosas – cerca de 32,6 milhões de toneladas.

Na pauta de exportações, destaque para a soja, que lidera o ranking, seguida por carne e minérios. Principal responsável pelo cenário positivo na balança comercial, o agronegócio foi o segmento da economia que obteve o maior saldo da balança comercial registrado desde 1997, sendo US$ 10,85 bilhões. O setor alcançou ainda o maior valor da série histórica desde 1997, de US$11,99 bilhões, e o maior volume exportado para o período, chegando a 21,6 milhões de toneladas.

O secretário-geral de Governo de Goiás, Adriano da Rocha Lima, comemora os números.

“É mais um índice que aponta que estamos no caminho certo, assim como já houve em relação ao PIB no ano de 2022”, diz.

“Esses números somente corroboram que nossas políticas econômicas têm dado o apoio necessário ao mercado na exportação”, completa Rocha Lima.

O presidente do IMB, Erik Figueiredo, avalia os índices históricos do comércio exterior goiano.

“O desempenho das exportações goianas é mais um reflexo da economia vibrante do estado. Isso é ainda mais relevante quando observamos que esse histórico contém o período conhecido como boom das commodities (entre 2000 e 2010). Seguimos acumulando recordes em todas as dimensões macroeconômicas do estado”, comenta.

Produtos farmacêuticos lideram importações

O valor das importações de Goiás em 2023 – US$4,883 bilhões – representa o terceiro melhor resultado registrado desde 1997, ficando atrás apenas dos anos de 2022 e 2021. Já em termos de volume comercializado, representa a quarta maior marca em toda a série histórica.

Em primeiro lugar na pauta de importações, estão os produtos farmacêuticos, seguidos de adubos (fertilizantes) e veículos. O grande destaque das importações foi o segmento dos produtos farmacêuticos (33,9%) e dos fertilizantes (17,9%), visto que a soma da participação de ambos representa 51,8% do valor das importações totais de Goiás.

O valor das importações de produtos farmacêuticos apresentou crescimento de 30,1%, enquanto que os fertilizantes revelaram uma queda de 56,2% no valor importado e 10% no volume. O fato é consequência dos acontecimentos internacionais nos últimos dois anos, principalmente relacionados à guerra entre a Rússia e Ucrânia, e às variações nos preços das commodities.

Confira o boletim do Comércio Exterior elaborado pelo IMB: https://www.imb.go.gov.br/files/2024/Boletim_015_2024_comercio_exterior.pdf

Compartilhar em:

Notícias em alta