Hoje é 24 de maio de 2024 08:16
Hoje é 24 de maio de 2024 08:16

Bombeiro salva criança engasgada com moeda, em Luziânia

Menino de dois anos de idade foi levado a uma unidade da corporação pelos pais e avó, que chegaram buzinando e entregaram a criança nas mãos do militar
Bombeiro pegou a criança e imediatamente começou manobras para desobstruir a respiração // Fotos: Reprodução/CBMGO

Uma criança de dois anos de idade, engasgada com uma moeda, foi socorrida e salva por um bombeiro na cidade de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, na tarde de domingo (10/3). O militar estava de serviço no quartel quando pais e avó da criança chegaram em um veículo pedindo ajuda.

Eles chegaram buzinando de longe e, ao aproximarem do portão, desesperados, entregaram a criança nas mãos do sargento Peixoto.

“Percebi que a criança estava com muita dificuldade de respirar e emitia um som estranho”, diz o bombeiro.

Imediatamente Peixoto pega a criança e começa manobras para tentar desobstruir a respiração.

“Ele iniciou imediatamente a tapotagem por diversas, vezes sem sucesso”, informou a Assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás. Essa técnica consiste em colocar a vítima sobre o colo, com a cabeça levemente mais baixa que o tronco, e dar tapas firmes nas suas costas.

Em seguida o bombeiro executa a manobra de heimlich, que é manobra de heimlich, que é colocar o bebê de bruços em cima do braço e fazer compressões entre no meio das costas. Após a quinta manobra a moeda foi expelida, para o alívio de todos.

A criança tinha engolido uma moeda de 25 centavos de real.

“Foi um momento comovente porque todos ali estavam desesperado e, ao ver a criança voltando a respirar, ficaram muito aliviados e me agradeceram muito”, comemorou o bombeiro.

A equipe de resgate certificaram que a criança estava fora de risco e se ofereceram para levá-la a atendimento médico. No entanto, a avó e os pais agradeceram e recusaram o transporte, preferindo levá-la para a casa, já que respirava normalmente.

Compartilhar em:

Notícias em alta