Hoje é 18 de junho de 2024 05:08
Hoje é 18 de junho de 2024 05:08

Bombeiros encontram corpos de dois policiais que morreram afogados durante perseguição

Consta na ocorrência que, após aproximadamente 15 metros, o cabo Wenderson se cansou e, na tentativa de ajudar o colega na travessia, o soldado Pedro Felipe também se afogou
Cabo Wenderson André da Silva Alves e o soldado Pedro Felipe Moreira da Nóbrega morreram afogados durante perseguição em Cristalina | Foto: Redes sociais

Os corpos do cabo Wenderson André da Silva Alves, de 31 anos, e do soldado Pedro Felipe Moreira da Nóbrega, de 33, ambos da Polícia Militar (PM), foram encontrados pelos bombeiros na noite desta terça-feira (3/10). Eles morreram afogados durante uma perseguição em Cristalina, no Entorno do Distrito Federal.

De acordo com a PM, os policiais estavam procurando por um foragido, quando o viram na margem do rio São Bartolomeu fugindo. A polícia disse ainda que o foragido percebeu a chegada dos policiais e fugiu para o mato, momento em que os PMs entraram no rio nadando.

Consta na ocorrência que, após aproximadamente 15 metros, o cabo Wenderson se cansou e, na tentativa de ajudar o colega na travessia, o soldado Pedro Felipe também se afogou.

Segundo os bombeiros, o incidente ocorreu por volta das 17h50. O resgate das vítimas se tornou uma operação complexa, que contou com o empenho de duas guarnições de bombeiros de Luziânia e duas de Cristalina, totalizando 12 bombeiros militares. Além disso, houve o reforço do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, que se juntou à missão de busca e resgate.

As condições no rio São Bartolomeu eram extremamente desafiadoras para as equipes de mergulho, com águas turvas, muita lama e galhadas submersas. Esses fatores dificultaram significativamente o trabalho das equipes náuticas de mergulho, que se esforçaram incansavelmente para localizar as vítimas.

As buscas se estenderam pela noite. Foi somente às 23h40 que as equipes de resgate conseguiram localizar as vítimas, que estavam a aproximadamente 50 metros da margem do rio e a uma profundidade de 15 metros.

As vítimas, infelizmente, não resistiram e foram conduzidas pelo Instituto Médico Legal (IML) de Luziânia.

Compartilhar em:

Notícias em alta