Hoje é 24 de maio de 2024 06:48
Hoje é 24 de maio de 2024 06:48

Caiado enaltece competência da Polícia Civil: elucida 90% dos casos

Em evento com policiais, governador disse que reestruturação da carreira de agentes e escrivães depende de saída do estado do Regime de Recuperação Fiscal
Ronaldo Caiado cumprimenta policial civil durante evento em Goiânia: “Aqui temos uma polícia com inteligência operacional e que atua em integração com as outras forças” // Fotos: Hegon Corrêa e Júnior Guimarães

O governador Ronaldo Caiado destacou a capacidade de elucidação da Polícia Civil de Goiás (PCGO), que, em 2023, atingiu 90,5% dos casos investigados. De um total de 30 mil inquéritos enviados ao Poder Judiciário, 27 mil tiveram autoria definida, segundo o governador. O número é o maior entre as polícias judiciárias do Brasil.

“Aqui temos uma polícia com inteligência operacional e que atua em integração com as outras forças, empregando informação e com capacidade de fazer acontecer”, afirmou Caiado durante evento alusivo ao Dia do Policial Civil, realizado nesta quinta-feira (9/5), no Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia.

Até abril deste ano, a PCGO realizou 52 operações em território goiano e também em outros estados, cumprindo 183 mandados de busca e apreensão, além de efetuar 123 prisões. Isto sem enumerar o serviço ordinário de investigação.

Em janeiro de 2024, o Governo nomeou 40 delegados, 430 agentes, 273 escrivães de polícia de 3ª classe e 56 papiloscopistas, o que deve dar um pequeno alívio no déficit de pessoal da corporação. Delegado-geral da PCGO, André Ganga apontou a integração entre as polícias e a valorização dos servidores como chaves para a obtenção dos resultados.

No entanto, o esperado anúncio da reestruturação da carreira de agentes e escrivães não foi feito pelo governador. Caiado falou sobre a reivindicação da categoria, mas deixou a entender que qualquer avanço depende da saída de Goiás do Regime de Recuperação Fiscal. Parte da categoria, que vem discutindo o tema com assessores e até com o vice-governador Daniel Vilela, entendeu que isso foi uma negativa do governador.

‘Estamos conseguindo independência fiscal para poder atender cada um dos senhores’

Agentes e escrivães, que são maioria dos servidores da Polícia Civil, têm carreira distante da de delegado de polícia e recebem salários entre os mais baixos do país, ao final da carreira. Enquanto salários médios de delegados ultrapassam R$ 30 mil, o salário médio de agentes e escrivães não chega a R$ 9 mil, segundo representantes da categoria.

“Por várias vezes estamos discutindo esse assunto em cada uma das categorias. Mas temos um Regime de Recuperação Fiscal, estamos superando uma etapa, estamos hoje conseguindo ter independência fiscal pro estado de Goiás, para podermos ter a condição de atendimento de cada um dos senhores e das senhoras. Por isso, o governante não pode ter compromisso apenas com o mandato dele, tem que ter compromisso com o estado, política de estado”, comentou Caiado, acrescentando que a prioridade é garantir pagamento do funcionalismo em dia.

O governador cita constantemente as forças de segurança pública como pilar de seu governo e utiliza os resultados obtidos na área como vitrine para uma eventual candidatura à Presidência da República.

Dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública apontam redução nos principais indicadores criminais em Goiás nos três primeiros meses de 2024 em comparação com o mesmo período do ano anterior. São destaque as quedas em roubo de carga (-92%), furto a transeunte (-34%), roubo em comércio (-34%), roubo de veículos (-34%), roubo a transeunte (-33%), feminicídio (-31%), furto de veículos (-27%), homicídio doloso (-24%), furto em residência (-20%) e roubo em propriedade rural (-20%).

Os números foram comemorados pelo governador durante a solenidade: “Não só estamos comemorando o dia do reconhecimento dos policiais civis. Estamos festejando a consolidação no estado de Goiás da constituição brasileira. Ou seja, só existe estado democrático de direito onde há segurança pública”.

Compartilhar em:

Notícias em alta