Hoje é 22 de fevereiro de 2024 05:40
Hoje é 22 de fevereiro de 2024 05:40

Desabamento de rampa é tratado como lesão corporal culposa 

Segundo o delegado, a organização informou que perdeu o controle da quantidade de pessoas no local
Caso ocorreu no último domingo | Foto: Reprodução

O desabamento da rampa que deixou cerca de 40 feridos no festival de rap está sendo tratado pela Polícia Civil como lesão corporal culposa. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (13/7), durante coletiva de imprensa na Delegacia Estadual de Investigações Criminais.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Thiago Martiniano, até o momento 28 vitimas foram identificadas, delas, apenas oito foram ouvidas, além de pessoas ligadas à segurança e organização do evento, que aconteceu no último domingo (9/7). 

Ainda conforme o investigador, até o final do inquérito policial, o número de vítimas deve passar de 40.

Martiniano contou que em depoimento as vítimas afirmaram que a rampa estava muito cheia no momento em que cedeu. As falas dos seguranças e prestadores de serviço do evento também confirmam a hipótese de superlotação.

“Eles informaram que perderam o controle da quantidade de pessoas na rampa”, disse.

O delegado ainda afirmou que o caso não se trata de um acidente e que o caso é investigado como lesão corporal culposa.

“Não é um acidente. A estrutura não poderia cair. Um acidente é algo que não se tem controle. Na verdade, a estrutura estava ali, não podia cair.

Alguém falhou: seja a montagem, seja a organização, alguém falhou, e é isso que temos que apurar”, disse o delegado.

Compartilhar em:

Notícias em alta