Hoje é 22 de fevereiro de 2024 03:52
Hoje é 22 de fevereiro de 2024 03:52

Goiás ganhou 14,6 mil novos pequenos negócios em janeiro de 2024

Dados do Sebrae Goiás mostram crescimento de 66% em relação a soma das aberturas deste tipo de empresa considerando os meses de janeiro de 2023 e 2022
Em todo o estado há mais de 840 mil empresas ativas com este perfil jurídico abertas // Fotos: Ascom Sebrae Goiás

Um levantamento do Sebrae Goiás, com dados da Receita Federal do Brasil, revela que 14.658 novos pequenos negócios surgiram no estado em janeiro de 2024. O número representa um aumento de 20% em relação ao mesmo período de 2023 (12.181) e um crescimento de 46% em comparação a 2022 (10.026). Em Goiás, há mais de 840 mil empresas ativas, sendo 95% (759.907) classificadas como pequenos negócios.

A reportagem do Portal Notícias Goiás constatou após análise do levantamento disponibilizado pelo Sebrae Goiás que das 15 atividades com maior abertura de empresa no estado este ano o top cinco é formado por empreendimentos de: promoção de vendas (798); comércio varejista de artigos de vestuário e acessórios (628); cabeleireiro, manicure e pedicure (569); serviços especializados em documentação e apoio administrativo (541); e obras de alvenaria (429).

“O aquecimento da economia favorece muito a abertura de novos negócios. A redução da inflação gera um aumento no consumo, o que gera maior demanda por bens e serviços, consequentemente estimulando os negócios do ponto de vista mercadológico. Por outro lado, a tendência de queda da taxa básica de juros também estimula novos investimentos”, explicou Polyanna Marques, Analista da Unidade de Gestão Estratégica do Sebrae Goiás, em entrevista ao Portal NG.

No que diz respeito à geração de empregos, informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontam que, em 2023, os pequenos negócios em Goiás foram responsáveis pela criação de mais de 47 mil postos de trabalho, correspondendo a 95% de todas as vagas formais geradas no estado.

O Sebrae Goiás é um parceiro do empreendedorismo goiano na estruturação e consultoria dos negócios

As Microempresas (ME), Empresas de Pequeno Porte (EPP) e Microempreendedores Individuais (MEI) desempenham papel crucial na economia nacional, contribuindo para o emprego, estimulando a inovação, promovendo o empreendedorismo e impulsionando o crescimento econômico. A diferenciação entre ME, EPP e MEI está relacionada ao faturamento e ao número de funcionários que essas empresas podem ter.

As ME podem ter receita anual de até R$ 360 mil, enquanto as EPP possuem receita acima de R$ 360 mil e até R$ 4,8 milhões. Já os MEI podem faturar até R$ 81 mil, com a possibilidade de contratar apenas um colaborador. 

Devido ao menor risco financeiro, oportunidade de aprendizado prático e facilidade na abertura, o pequeno negócio representa uma porta de entrada para o empreendedorismo. Além disso, os proprietários têm mais controle sobre as operações e decisões, podendo implementar mudanças rapidamente, o que proporciona uma vivência prática e aprendizado abrangente sobre todos os aspectos do empreendedorismo, desde finanças até gestão de equipe e atendimento ao cliente.

Compartilhar em:

Notícias em alta