Hoje é 29 de fevereiro de 2024 01:07
Hoje é 29 de fevereiro de 2024 01:07

Goiás tem melhor Índice de Atividade Econômica do país no mês de outubro

Levantamento feito pelo Banco Central mostra que economia goiana cresceu 7,9% no mês de outubro de 2023, no comparativo com o mesmo período de 2022, sem ajuste sazonal
Para Governo de Goiás, o crescimento da atividade econômica no estado reflete investimentos estratégicos e setores em ascensão // Foto: Arquivo/Indústria Anápolis

No mês de outubro, Goiás ocupou o primeiro lugar no Índice de Atividade Econômica (IBCR), medido pelo Banco Central. Considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), por incorpora informações sobre o desempenho da economia nos setores agropecuário, industrial, de serviços e de comércio a partir das pesquisas mensais do IBGE, o indicador apresentou em Goiás crescimento de 7,9% na variação interanual, sem ajuste sazonal, na comparação entre outubro de 2023 contra o mesmo mês do ano anterior.

Goiás também superou a média brasileira, que foi de crescimento de 1,5% no mesmo período, conforme apuração de dados realizada pelo Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB), vinculado à Secretaria-Geral de Governo (SGG).

Na variação acumulada no ano, Goiás obteve crescimento de 6,2%, enquanto no acumulado nos últimos 12 meses o aumento foi de 5,1%. Nesses dois indicadores, o Estado alcançou a segunda posição entre as demais unidades federativas com o índice já divulgado, atrás apenas do Paraná.

O titular da Secretaria-Geral de Governo, Adriano da Rocha Lima, comemora os resultados.

“Alcançamos excelentes resultados em outubro, inclusive, acima da média nacional. Esse desempenho positivo reflete investimentos estratégicos e setores em ascensão, contribuindo para o desenvolvimento econômico de Goiás”, destaca Adriano.

Cenário nacional – A economia brasileira apresentou crescimento de 2,4% na variação acumulada deste ano. No acumulado dos últimos 12 meses, o avanço da economia foi de 2,2%.

“Goiás tem se destacado, superando o crescimento da economia brasileira em diversos índices, conforme indicado pelo IBCR. Essa ascensão sugere um papel significativo do Estado no panorama nacional”, afirma o diretor-executivo do IMB, Erik Figueiredo.

Compartilhar em:

Notícias em alta