Hoje é 22 de fevereiro de 2024 03:38
Hoje é 22 de fevereiro de 2024 03:38

Gustavo Gayer rebate acusações de Silvye e diz que ela ‘é pessoa boa, mas perdeu o controle’

Os dois deputados federais goianos mais bem votados em 2022 protagonizam acusações mútuas nas redes sociais após Gustavo Gayer criticar voto da colega a favor da Medida Provisória que reorganiza os Ministérios do Governo Lula
Silvye Alves e Gustavo Gayer: briga na internet começou após ele ter dito que ela se “rendeu ao PT” por ter votado favorável à Medida Provisória que reorganiza os Ministérios do Governo Lula // Foto: Reprodução

Após ser acusado pela deputada Silvye Alves (União Brasil) de ter causado um acidente que resultou na morte de duas pessoas e deixou uma terceira “paralítica”, o também deputado federal Gustavo Gayer (PL) rebateu a acusação, em vídeo publicado na noite desta sexta-feira (2/6) em redes sociais. Silvye, no dia anterior, tinha também usado a internet para responder uma postagem em que Gayer criticou publicamente parlamentares de Goiás que votaram a favor da Medida Provisória 1154/23 – a MP dos Ministérios, matéria de interesse do governo Lula que foi aprovada na Câmara e no Senado.

Na legenda de uma publicação no Instagram, Gayer criticou os deputados goianos, incluindo Silvye Alves, por terem “se rendido ao PT” e “votarem com Lula” na MP dos Ministérios.

Em resposta, Silvye postou nos comentários da publicação de Gayer um texto com suas acusações.

“Você poderia ter vergonha. Para alguém que já causou a morte de duas pessoas num acidente bêbado, você deveria ter sensibilidade para algumas causas (…) ALIÁS, DEIXOU A TERCEIRA PARALÍTICA E NUNCA PRESTOU ATENÇÃO”, postou Silvye, que obteve a maior votação para a Câmara dos Deputados em 2022, com 254.653 votos, seguida de Gayer, com 200.586 votos.

Após Gayer excluir o comentário da deputada, Silvye gravou um vídeo e também publicou no Instagram, reafirmando as acusações.

“Você não tem escrúpulos. Você matou duas pessoas, bêbado… deixou uma terceira paralítica e sequer deu assistência. E cinco meses depois, você invadiu com o carro, bêbado novamente, um ponto de ônibus, graças a Deus não tinha ninguém”, afirmou a parlamentar. No vídeo, Silvye insinua comenta ainda que a mãe de Gustavo, Conceição Gayer, que foi deputada estadual entre 1987-1991 e faleceu em 2006, “talvez tenha morrido de desgosto” do filho.

Em resposta, Gustavo Gayer publicou um vídeo onde rebate as acusações de Silvye de que ele “matou” duas pessoas enquanto dirigia bêbado. Ele classifica as falas da colega parlamentar como “acusações terríveis” e aproveita, como de costume, para atacar o Governo do PT, que classifica como “criminoso”.

“Poxa, Silvye, você sabe da história. Eu tinha 19 anos, não estava bêbado, estava trabalhando como professor no interior de Goiás, não conhecia a rua, tinha chovido, não vi o bar e o ônibus bateu no meu carro. Perdi meu melhor amigo naquele dia, foi uma das maiores tragédias da minha vida, até hoje tenho que conviver com isso. E você usa isso porque publiquei seu voto a favor da Medida Provisória do Lula?” falou Gayer.

“E ainda mentiu, diz que não prestei apoio depois. Eu fiquei em coma no hospital, fiquei um ano trancado no meu quarto, pesando 45 quilos, pensando em tirar minha vida, e você foi usar isso contra mim? Perdi meu melhor amigo naquele dia… É algo que carrego no meu coração todos os dias da minha vida”. Gayer, no entanto, não aborda diretamente a segunda morte e a pessoa paralisada que a deputada mencionou em sua acusação.

Ainda no vídeo, Gustavo Gayer rebate outras acusações de estar usando mal dinheiro público, o auxílio moradia, para habitação em Brasília, e o fato de ter aberto uma empresa supostamente com finalidade escusa.

“Você disse que agora vai entrar em guerra comigo. Entre em guerra, Silvye. Eu vou gravar esse vídeo e vou esquecer, porque minha guerra não é com você, minha guerra é com a esquerda, é com o PT, é com aquelas pessoas que querem doutrinar nossos filhos…”, falou.

No vídeo de quase 10 minutos o deputado ainda fala mais de uma vez que Silvye é uma pessoa boa, mas “perdeu o controle totalmente”. E pede a seus seguidores que não ameacem a deputada.

“A Silvye é uma pessoa honrada, sim. E eu perdoo você, Silvye. Essa é a verdade. Eu perdoo porque você talvez não esteja acostumada como eu a apanhar nas redes sociais, ser cobrado. Isso é coisa que eu espero de gente da esquerda, jamais esperaria isso de você”, finaliza.

Compartilhar em:

Notícias em alta