Hoje é 23 de junho de 2024 21:09
Hoje é 23 de junho de 2024 21:09

Mulher reafirma ter sido estuprada por Daniel Alves

Lateral-direito de 40 anos foi preso em janeiro do ano passado e, desde então, encontra-se em prisão preventiva em Barcelona
Daniel Alves: inicialmente o jogador negou encontro sexual com a mulher, mas, depois, afirmou que teve relações sexuais consensuais com ela // Foto: Instagram

No primeiro dia do julgamento do caso, a mulher que acusa Daniel Alves de estupro deu declaração de 1h15min ao juizado de Barcelona, na Espanha, nesta segunda-feira (5/2) e confirmou a versão dada em 20 de janeiro de 2023 de que foi estuprada e agredida pelo jogador brasileiro no banheiro de uma área VIP da discoteca Sutton, em 30 de dezembro de 2022.

O julgamento deve durar três dias no mais alto tribunal de Barcelona. Além da vítima e de Daniel Alves, cerca de 30 outras pessoas devem prestar depoimento.

A suposta vítima depôs por trás de uma tela e, na gravação do julgamento, sua voz e imagem foram distorcidas para proteger sua identidade.

O lateral-direito de 40 anos foi preso em janeiro do ano passado e, desde então, encontra-se em prisão preventiva na cidade espanhola. Inicialmente o atleta negou qualquer encontro sexual com a mulher, que ele disse que não conhecia. Posteriormente, afirmou que teve relações sexuais consensuais com a acusadora, acrescentando que havia negado inicialmente para proteger seu casamento.

Na Espanha, uma alegação de estupro é investigada sob a acusação geral de agressão sexual e as condenações podem levar a penas de prisão de quatro a 15 anos. A promotoria está pedindo uma pena de nove anos de prisão e que Daniel Alves pague à mulher uma indenização de 150 mil euros (cerca de R$ 800 mil).

O caso atraiu atenção significativa não só por Daniel Alves ser pessoa conhecida, mas porque agressão sexual é um tema político dominante na Espanha, especialmente após o beijo não consensual que o presidente da Federação Espanhola de Futebol, Luis Rubiales, deu nos lábios de uma jogadora após a vitória de sua equipe na Copa do Mundo de futebol feminino em agosto passado.

O brasileiro compareceu ao tribunal nesta segunda-feira. Além de advogados que atuam no caso, a mãe e um irmão do jogador foram vistos chegando ao tribunal, segundo informações de agências de notícias.

Daniel Alves conquistou mais de 40 troféus pela Seleção Brasileira e clubes como o Barcelona. Após sua prisão, ele foi dispensado pelo Pumas Unam, do México.

Compartilhar em:

Notícias em alta