Hoje é 21 de julho de 2024 17:45
Hoje é 21 de julho de 2024 17:45

Naçoitan Leite: de empresário rural a prefeito com patrimônio de mais de R$ 20 mi

Histórico político que começou com primeira candidatura ao Paço de Iporá em 2008 acumula denúncias no MP-GO e processos no Tribunal de Justiça de Goiás
Naçoitan se entregou à Polícia Civil no dia 18 de novembro após cinco dias foragido depois de tentar matar a ex-mulher e o namorado com mais de 15 tiros // Foto: Instagram

Mesmo após sua rendição à Polícia Civil, no último dia 23 de novembro, após cinco dias foragido, o prefeito de Iporá, Naçoitan Leite mantém maioria na Câmara de Vereadores tendo 10 dos 13 parlamentares da cidade em sua base de apoio. Reeleito em 2020, o mandatário exerce grande influência social e política no município que tem pouco mais de 35 mil habitantes.

Em 2016, ele foi eleito com 7.832 votos (42%) e em 2020 reeleito conquistando 6.017 votos (33%) e superando uma concorrência com outros seis candidatos à prefeito na ocasião. Nas duas eleições majoritárias que disputou ele esteve filiado ao PSDB. Em 2008, quando foi candidato a prefeito pela primeira vez, ele quase venceu a eleição obtendo 7.594 votos, contra 7.746 votos do então eleito prefeito à época João Antônio Sobrinho (MDB).

Produtor rural, a evolução patrimonial declarada à Justiça Eleitoral em cada pleito que disputou também chama atenção em sua trajetória pessoal e política. Em 2006, quando foi candidato a deputado estadual pelo PL ele declarou ter R$ 535 mil em bens. Já em 2008, quando tentou chegar à prefeitura, ele afirmou ter R$ 680 mil de patrimônio. No ano de 2012 seus bens acumulados chegaram a R$ 20 milhões, valor que se manteve nas declarações das disputas para prefeito em 2016 e 2020.

Problemas com a Justiça

Antes de se tornar prefeito, Naçoitan já era monitorado pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) por autopromoção pessoal em eventos públicos feitos pela Prefeitura de Iporá, a recepção de autoridades no Paço Municipal, a inauguração de obras e outros eventos oficiais no município. Das denúncias apresentadas pelo órgão jurídico, o executivo municipal acatou somente a recomendação de retirada de conteúdo publicado em seu site oficial em que o empresário rural aparecia em ações consideradas pelo MP como de “atentatórias à impessoalidade”.

No Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), Naçoitan responde a cerca de 20 processos, sendo que dois deles estão em segredo de justiça. O produtor rural tem contra si processos administrativos e mais recentemente a acusação da tentativa de feminicídio contra sua ex-mulher e a tentativa de homicídio contra o atual namorado dela após disparar 15 tiros de arma de fogo, crime ocorrido na madrugada do dia 18 de novembro.

Filiações políticas

Apesar de pertencer ao partido do ex-governador Marconi Perillo (PSDB), Naçoitan Leite é declaradamente um apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e mantém boas relações com lideranças políticas de direita em Goiás. 

O prefeito, que do início de seu mandato até fevereiro de 2021 era oposição à Ronaldo Caiado (UB), se aproximou do governador e chegou a se  filiar no seu partido, mas teve sua ficha cancelada pela sigla após ter feito críticas antidemocráticas contra o Supremo Tribunal Federal, o ministro Alexandre de Moraes e o presidente Lula.

Compartilhar em:

Notícias em alta