Hoje é 21 de fevereiro de 2024 11:55
Hoje é 21 de fevereiro de 2024 11:55

Naçoitan se torna réu por tentar matar ex-mulher e tem pedido liberdade negado pelo STJ

Prefeito afastado do cargo pela Câmara de Municipal de Iporá permanece preso enquanto defesa articula novas tentativas de sua libertação junto ao Poder Judiciário
Nesta semana, na quarta-feira, Naçoitan foi transferido da Unidade de Pronto Atendimento para uma clínica particular após um mal-estar

O ministro Joel Ilan Paciornik, relator da petição protocolada pelo prefeito afastado de Iporá, Naçoitan Leite, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), recusou o pedido de habeas corpus apresentado por sua defesa. Em decisão divulgada nesta quinta-feira, dia 7, o ministro não concedeu a liminar e exigiu a obtenção de informações adicionais, além do processo ter sido encaminhado para análise pelo Ministério Público Federal (MPF).

No julgamento ocorrido em 30 de novembro, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) negou o habeas corpus ao prefeito afastado. O desembargador Nicomedes Borges foi o relator do caso, mantendo Naçoitan na Unidade Prisional Regional de Iporá.

Nesta quinta-feira, o prefeito afastado tornou-se réu por tentativa de feminicídio contra a ex-mulher e tentativa de homicídio contra o atual namorado dela, ambos incidentes ocorridos em novembro deste ano. A decisão foi confirmada pelo TJ-GO, que acatou a denúncia apresentada pelo Ministério Público de Goiás (MPGO).

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que, na quarta-feira, dia 6, Naçoitan foi transferido da Unidade de Pronto Atendimento para uma clínica particular em Iporá após um mal-estar. O estado de saúde foi apresentado como justificativa para um pedido de prisão domiciliar, o qual foi rejeitado nesta quinta-feira pela juíza Izabela Cândida Brito Silva.

Compartilhar em:

Notícias em alta