Hoje é 21 de fevereiro de 2024 04:26
Hoje é 21 de fevereiro de 2024 04:26

Pesquisa do Procon Goiânia revela variações de até 375% em itens da cesta de Natal

Órgão municipal realizou levantamento de preço de 24 produtos típicos da cesta natalina; Procon Estadual também apresenta dados de levantamento feito no comércio na capital e em Anápolis
Recomendação dos órgãos de proteção ao consumidor é a pesquisa entre estabelecimentos antes de realizar as compras

A Prefeitura de Goiânia, por meio do Programa de Defesa do Consumidor (Procon Goiânia), divulgou nesta segunda-feira, dia 18, os resultados de uma pesquisa realizada entre os dias 13 e 15 do mesmo mês no comércio da capital. O estudo identificou uma variação de até 375,94% nos preços de 24 produtos típicos da cesta natalina, analisados em nove estabelecimentos

As cinco maiores oscilações destacam-se entre 375,94% e 250,85%, com a castanha-do-pará sem casca, liderando a lista. O preço deste item varia de R$ 3,99 a R$ 18,99 para cada 100 gramas. A uva-passa de 250g teve uma variação de 250,85%, apresentando preços que variam de R$ 5,90 a R$ 20,70. Já o quilo da ameixa nacional registrou uma variação de 219,02%, custando entre R$ 7,99 e R$ 25,49. O frango congelado teve uma variação de 200,14%, com preços que variam de R$ 6,99 a R$ 20,98 por quilo. Por fim, a nectarina nacional apresentou uma variação de 145,28%, sendo encontrada por valores entre R$ 6,98 e R$ 16,90 por quilo.

Segundo a pesquisa, o consumidor que optar pelos menores preços destes cinco produtos terá um gasto de R$ 31,76, enquanto aquele que escolher os produtos com os preços mais elevados desembolsará R$ 129,45. Essa diferença de preços representa uma economia potencial de R$ 97,69 na aquisição destes itens.

As cinco menores variações, situadas entre 24,69% e 7,15%, incluem o quilo do peru Perdigão, cujos preços variam de R$ 27,99 a R$ 34,90, uma variação de 24,69%. O peru Seara apresentou uma variação de 11,12%, podendo ser encontrado por valores entre R$ 26,98 e R$ 29,98. O chester Perdigão teve uma variação de 10,69%, com preços oscilando entre R$ 28,90 e R$ 31,99. Por fim, o quilo do pernil Seara registrou uma variação de 7,15%, com preços variando de R$ 55,98 a R$ 59,98.

O levantamento busca informar e alertar o consumidor quanto às variações de preços de alguns produtos da cesta de Natal e detalhar o gasto mensal que um trabalhador teria para comprá-los. “O objetivo desta pesquisa é auxiliar o consumidor no momento da compra, possibilitando melhor planejamento e maior economia. A pesquisa revela variações porcentuais entre produtos da mesma marca e oferece referência ao consumidor por meio de preços médios obtidos na amostra”, destaca o presidente do Procon Goiânia, Júnior Café.

Procon Goiás encontra diferença de até 500% de preços em Anápolis e Goiânia

O Procon Goiás realizou pesquisa comparativa de preços de produtos para preparo da ceia natalina. Entre os dias 11 e 15 de dezembro, os pesquisadores verificaram os preços de 101 itens como frutas secas, doces em calda, frutas, panetones, carnes e bebidas. O levantamento foi feito em 23 estabelecimentos, 15 de Goiânia e 8 de Anápolis. 

Nos estabelecimentos de Goiânia, a maior variação encontrada foi de mais de 500% e ocorreu no melão amarelo, com o quilo sendo encontrado de R$ 2,88 a R$ 17,29. Em seguida, o pêssego nacional, com menor preço a R$ 3,77 e o maior a R$ 16,90, uma diferença de mais de 348%.

Nos estabelecimentos de Anápolis, a maior variação encontrada pelos pesquisadores foi de 475,25% na unidade do abacaxi. A fruta tem sido comercializada de R$ 1,98 a R$ 11,39. Entre as carnes, o preço com maior oscilação nos estabelecimentos anapolinos foi o bacalhau porto, que teve o quilo encontrado de R$ 61 a R$ 169,90.

A pesquisa do Procon Goiás também comparou os preços atuais de alguns produtos com os praticados em 2022 em Goiânia. Nesse caso, a principal variação observada foi na cesta natalina de 21 itens, que este ano tem o preço médio de R$ 144 e o ano passado era de R$ 79,80, um aumento de mais de 80%.

Compartilhar em:

Notícias em alta