Hoje é 22 de fevereiro de 2024 05:40
Hoje é 22 de fevereiro de 2024 05:40

Polícia apura relação de mortes com suposta intoxicação alimentar em doceria

Duas pessoas da mesma família passaram mal após consumir um pedaço de torta no famoso estabelecimento de Goiânia; elas foram levadas para hospital, mas não resistiram
As duas vítimas que morreram após passar ingerir pedaço de torta do local: em nota, doceria garantiu a qualidade dos produtos vendidos // Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), investiga o caso de um homem e da mãe dele que morreram neste domingo (17/12), após comerem doces de uma das unidades da doceria Mariana Perdomo, em Goiânia. Uma terceira pessoa, esposa do homem, também foi hospitalizada.

As informações dão conta de que as vítimas começaram a se sentir mal logo após ingerir um pedaço de torta do local. Elas foram levadas para o Hospital Santa Bárbara, na capital.

A vítima fatal Leonardo Pereira Alves, de 58 anos, era assistente de gestão administrativa, lotado na Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores. Em nota, a Polícia Civil lamentou o falecimento do homem e afirmou que o caso está sendo investigado.

Leonardo começou a ter os primeiros sintomas por volta das 13h, três horas após ter ingerido o alimento. Ele foi encaminhado para o hospital sentindo dores abdominais, vômito e diarreia. O homem chegou a ser internado, mas não resistiu e morreu na unidade de saúde.

A mãe de Leonardo, de 86 anos, apresentou os mesmos sintomas e também não resistiu. Já sua nora, que está grávida, teria comido quantidade menor que os demais e também foi hospitalizada.

Segundo informações da Assessoria de Comunicação da Polícia Civil, como as investigações estão em fase inicial, a equipe responsável não irá se pronunciar sobre o fato, para não prejudicar a apuração.

Confira nota divulgada pela doceria

Em nota, a doceria Mariana Perdomo afirma que sempre teve critérios rígidos para a segurança alimentar e que se solidariza com a família que perdeu seu familiar. Ressalta ainda que tem todos os elementos para comprovar, junto aos órgãos competentes, a adoção dos protocolos sanitários exigidos por lei. E finaliza ao afirmar que não há nenhum laudo ou exame que comprove que seus produtos oferecem risco à saúde, e que a equipe jurídica já presta os devidos esclarecimentos às autoridades.

Ao longo de seus oito anos de existência, a Perdomo Doces sempre primou pela adoção de rígidos critérios de segurança alimentar. Ciente de sua responsabilidade, no sentido de agir de forma ética e transparente com seus clientes, parceiros e equipe composta por mais de 200 colaboradores sérios e comprometidos, a empresa se solidariza com a família enlutada e esclarece que dispõe de todos os elementos para comprovar junto aos órgãos de fiscalização a adoção dos protocolos sanitários exigidos por lei.

A Perdomo Doces reforça, ainda, que não há nenhum tipo de laudo ou exame pericial que associe seus produtos a riscos à saúde humana. O corpo jurídico da empresa já está prestando todos os esclarecimentos às autoridades competentes, para que os fatos sejam elucidados o mais breve possível. Por fim, a Perdomo Doces assegura a seus clientes que os produtos comercializados seguem o alto padrão de qualidade que a tornou sinônimo de excelência e confiança.”

Compartilhar em:

Notícias em alta