Hoje é 21 de fevereiro de 2024 04:38
Hoje é 21 de fevereiro de 2024 04:38

Polícia Civil acredita que padrasto matou o menino Pedro Lucas

Delegado que conduz as investigações apresentou novas informações sobre o caso nesta manhã à imprensa e revelou que o pedreiro foi inconsistente durante seu depoimento
Uma amiga da família relatou em depoimento à PC que a mãe e o padrasto eram frequentemente violentos com a criança

A investigação conduzida pelo delegado Adelson Candeo reforça a suspeita de que José Domingos Silva dos Santos, padrasto de Pedro Lucas Santos, seja o responsável pela morte da criança que está desaparecida desde 1º de novembro de 2023. Candeo informou à imprensa nesta manhã (09/01) que existem inconsistências nos depoimentos prestados pelo padrasto e a descoberta de vestígios de sangue na residência da família reforçam a suspeita.

O delegado apontou que o padrasto não conseguiu apresentar uma justificativa plausível para suas ações durante o intervalo entre sua chegada em casa e o momento em que foi buscar o irmão mais novo de Pedro Lucas na escola. Além disso, a polícia levantou dúvidas sobre a motivação do padrasto ao buscar a criança.

Segundo Adelson Candeo, o padrasto e a mãe de Pedro Lucas Santos, de 9 anos, eram frequentemente violentos com o menino, conforme relatado por uma amiga do jovem em depoimento à Polícia Civil.

Na tarde de ontem (08/01) a Polícia Civil de Rio Verde prendeu o pedreiro José Domingos Silva dos Santos.O mandado de prisão foi cumprido na casa da família e a ordem judicial também autorizou busca na casa, quebra de sigilo telefônico e dados eletrônicos. 

À imprensa, a defesa de José Domingos informou que ainda não teve acesso completo ao processo e às provas. O advogado Felipe Mendes destacou que o cliente sempre negou envolvimento em crimes contra o enteado, colaborando com a investigação e fornecendo material genético voluntariamente. Mendes afirmou que a defesa do suspeito confia na Justiça.

Pedro Lucas está desaparecido desde 1º de novembro de 2023

O menino desapareceu em 1º de novembro de 2023, mas a família denunciou dias depois, dificultando as buscas. O caso passou a ser investigado como homicídio desde 13 de dezembro do ano passado. O delegado Adelson Candeo destacou que a demora da denúncia prejudicou as investigações, e a polícia realizou perícias na casa da família, encontrando vestígios.

Câmeras registraram Pedro Lucas caminhando na vizinhança no dia do desaparecimento, indicando que se dirigia para casa. A mãe, Elisângela Pereira dos Santos, afirmou em todas as entrevistas dadas à imprensa que acredita que o filho esteja vivo. O desaparecimento está sendo investigado como homicídio prioritário, segundo Candeo, envolvendo todo o Grupo de Investigações de Homicídios e a Polícia Civil regional.

Compartilhar em:

Notícias em alta