Hoje é 21 de fevereiro de 2024 11:04
Hoje é 21 de fevereiro de 2024 11:05

Polícia Civil prende grupo suspeito de integrar Tribunal do Crime em Itumbiara

Os cinco suspeitos detidos são apontados como responsáveis pelo sequestro, cárcere privado e assassinato de dois jovens, de 20 e 18 anos, desaparecidos em julho deste ano
Os presos pela PC possuem extensa ficha criminal, incluindo registros por roubo de carga, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo // Foto: Ascom PC GO

Nesta terça-feira, dia 12, a Polícia Civil de Goiás, por meio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Itumbiara, com o suporte das equipes da 6ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), composta pelo Genarc, Gepatri, 1º DP e 2º DP, efetuou a prisão de cinco suspeitos de integrarem um tribunal do crime na região. O grupo é apontado como responsável pelo sequestro, cárcere privado e assassinato de dois jovens, de 20 e 18 anos, desaparecidos em julho deste ano.

Os rapazes desapareceram em 24 de julho, levando seus familiares a procurarem a Polícia Civil, alegando que ambos haviam sido sequestrados por uma organização criminosa e mantidos em cativeiro em local desconhecido. As vítimas foram posteriormente encontradas mortas, com seus corpos enterrados em uma área rural próxima ao bairro Ladário Cardoso de Paula, em Itumbiara.

Conforme as investigações da PC, os jovens estariam supostamente envolvidos em um homicídio ocorrido no mês anterior ao desaparecimento. Em retaliação, teriam sido submetidos a um “julgamento” pelo grupo criminoso, resultando em sua condenação à morte pela facção. A identificação dos suspeitos foi possível graças a um extenso trabalho investigativo e à troca de informações de inteligência entre diferentes delegacias.

Os detidos possuem extensa ficha criminal, incluindo registros por roubo de carga, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Após a prisão, foram encaminhados ao presídio local, ficando à disposição do Poder Judiciário para as devidas providências legais.

Na divulgação à imprensa desse suposto crime a PC fez a divulgação da imagem dos investigados de acordo com os termos da Lei n.º 13.869 e da Portaria n.º 547/2021 – PC, tendo por objetivo fomentar a colaboração de testemunhas e auxiliar na identificação de outros envolvidos.

Compartilhar em:

Notícias em alta