Hoje é 22 de fevereiro de 2024 04:52
Hoje é 22 de fevereiro de 2024 04:52

Polícias Militar e Civil prendem nove suspeitos de crimes contra torcedores de futebol

De acordo com a investigação o grupo se uniu pela afinidade de torcer para o Goiás Esporte Clube e parte de seus integrantes já tem passagens por tráfico de drogas, briga entre torcidas e estupro
Suspeitos presos estavam com uniforme da Força Jovem Goiás // Foto: Ascom PCGO

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), através do Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (Geprot-Deic), em conjunto com mais de 60 policiais civis de diversas unidades, contando com o apoio do Batalhão de Operações Especiais (Bepe) e Comando de Policiamento Especializado (CPE) de Aparecida de Goiânia/PMGO, deflagrou, no início desta manhã de quinta-feira, dia 21, a Operação Final de Temporada. A ação visa o cumprimento de oito mandados de busca e apreensão, além de oito mandados de prisão cautelar.

Os alvos da operação compõem uma associação criminosa que, por meio da torcida organizada do Goiás Esporte Clube, são suspeitos de cometer crimes como: lesão corporal grave, sequestro qualificado e o roubo contra um jovem no Setor Vila São Tomaz, em Aparecida de Goiânia, em outubro deste ano.

À imprensa, em informações preliminares, o delegado responsável pela investigação, Samuel Moura, explicou o modo de operação dos suspeitos. “Alguns deles já tem passagens pela polícia por tráfico de drogas, briga entre torcidas e estupro. Eles se uniram enquanto grupo para cometer novos crimes simplesmente pela afinidade que têm de torcer para o mesmo time. Eles não operam especificamente em dias de jogos. Eles monitoram suas vítimas, em geral torcedores de times rivais, pelas redes sociais, internet e por meio de informantes. Eles realizavam ataques a pessoas que nem sequer conheciam”, revelou.

O delegado da PC também explicou como iniciou a investigação dos suspeitos de cometer esses crimes. “Começamos a investigar esse grupo a partir de um crime de sequestro em que a vítima ficou gravemente ferida. Ao cruzar informações entre a Polícia Civil e a Polícia Militar descobrimos que toda semana eles saiam em grupo para procurar fazer novas vítimas de seus crimes. Não havia motivo anterior para cometer os atos criminosos. Vou realizar um despacho para que possamos divulgar a imagem desses indivíduos, pois desconfiamos que novas vítimas aparecer”, destacou.

As prisões dos nove suspeitos foram realizadas em Goiânia e em Aparecida de Goiânia. Ao todo foram cumpridos 17 mandados no início desta manhã. A PC realizará uma coletiva de imprensa às 11 horas da manhã para revelar novos detalhes dos crimes que estão sendo investigados pelas forças policiais.

Compartilhar em:

Notícias em alta