Hoje é 18 de junho de 2024 04:41
Hoje é 18 de junho de 2024 04:41

Prefeito Roberto Naves autoriza início da obra do Centro Cultural Dulce de Faria

Novo Espaço a ser construído terá 4 mil metros quadrados e vai integrar as quatro escolas de artes do município; recurso provém do Anápolis Investe, próximo de R$ 4 milhões
Prefeito de Anápolis, Roberto Naves: “É um marco histórico para Anápolis o Centro Cultural Dulce de Faria, nesse espaço abrigaremos todas as nossas escolas culturais do município” // Foto: Secom

O prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PP), assinou nesta quinta-feira (26/10), ondem de serviço para o início da obra de construção do Centro Cultural Dulce Faria. O projeto, com cerca de 4 mil metros quadrados, vai custar quase R$ 4 milhões, provenientes do programa Anápolis Investe, com prazo de execução previsto para oito meses. O novo centro vai abrigar as quatro unidades do setor de artes e cultura do município; a Escola de Artes Oswaldo Verano, Escola de Música Maestro Antônio Branco, Escola de Dança de Anápolis e Escola de Teatro de Anápolis. Atualmente as escolas estão alocadas em prédios alugados.

O prefeito, Roberto Naves, afirmou que essa obra é um ponto alto para toda a comunidade.

“É um marco histórico na cultura de Anápolis o Centro Cultural Dulce de Faria, nesse espaço abrigaremos todas as nossas escolas culturais do município”, disse o gestor.

“Acabaremos com a questão das escolas do setor cultural em prédios alugados. Agora todas vão ter estrutura adequada conforme a necessidade de cada área”, elencou Roberto Naves.

A secretária de Integração, Eerizania Freitas, pontuou que o novo centro vem para estabelecer de maneira adequada as artes anapolinas.

“Com esse espaço, iremos legitimar as nossas escolas de cultura. Além de trazermos as quatro escolas de danças, música, artes e teatro, estaremos instituindo a escola circense”, informou a secretária.

Quem foi a homenageada Dulce de Faria

Escolhida para dar nome ao novo Centro Cultural de Anápolis, Dulce de Faria foi primeira-dama do município. Ela era esposa do médico e ex-prefeito, Anapolino de Faria, casamento que durou 60 anos.

“O nome foi escolhido pelo nosso setor cultural, que decidiu homenagear a nossa eterna primeira-dama Dulce de Faria. Ela foi uma grande incentivadora das artes, e agora teremos essa casa para o segmento”, comentou o prefeito.

Nascida no Rio de Janeiro, porém, foi em Anápolis que Dulce construiu sua história de vida e de família. Ela sempre lembrada por ter tido uma personalidade marcante e considerada mulher de fibra, coragem, carismática e sempre preocupada com o próximo. 

Ela foi a criadora do projeto Dom Bosco, que nos anos seguintes foi transformado em Sociedade Dom Bosco. Esse programa é até hoje considerado um dos melhores programas sociais do Estado de Goiás.

Compartilhar em:

Notícias em alta