Hoje é 18 de junho de 2024 05:37
Hoje é 18 de junho de 2024 05:37

Primeiro grupo de brasileiros resgatados de Israel chega em Brasília 

Avião da Força Aérea Brasileira trouxe 211 passageiros que estavam no país atacado pelo Hamas; outros cinco voos devem repatriar novos brasileiros
Fila de passageiros para embarque em avião para resgate de brasileiros em Israel | Foto: FAB

O primeiro grupo de brasileiros que estava em Israel chegou em Brasília. O avião da Força Aérea Brasileira (FAB), que partiu de Tel Aviv na terça-feira (9/10), pousou durante a madrugada desta quarta-feira (11/10). O voo durou aproximadamente 14 horas.

No total, 211 passageiros embarcaram na aeronave KC-30 e deixaram Israel. Segundo o Itamaraty, outros cinco voos devem sair do país até domingo (15/10) para o resgate de brasileiros que estão na região.

A prioridade do governo foi para famílias com crianças, idosos, pessoas com deficiência ou enfermos. Os brasileiros que desejam deixar Israel precisam preencher um formulário de inscrição disponibilizado pela Embaixada do Brasil em Tel Aviv.

Após a chegada ao Brasil, os passageiros serão transportados até seus destinos finais de forma gratuita. O governo informou que fechou uma parceria com a Azul Linhas Aéreas para as viagens dentro do país.

No caso dos brasileiros que estão em territórios palestinos, ainda não há uma confirmação sobre a organização de voos de resgate. Isso acontece devido às dificuldades logísticas e de segurança.

Todavia, o Itamaraty já anunciou que alugou um ônibus para retirar 26 brasileiros que estão na Faixa de Gaza. O governo está aguardando uma autorização do Egito para conduzir a operação.

O Ministério das Relações Exteriores disponibilizou contatos de emergência para auxiliar brasileiros que estão no Oriente Médio. Veja a seguir:

Família confirma morte de brasileira que estava desaparecida

A família da estudante brasileira Bruna Valeanu, de 24 anos de idade, confirmou a sua morte. Ela estava entre os desaparecidos após os ataques terroristas do grupo palestino Hamas em Israel. A informação foi publicada no Facebook por sua irmã, Florica, nesta terça-feira (10/11).

“A minha neném virou uma estrelinha no universo. Te amo para sempre”, escreveu ela em seu perfil. 

A embaixada do Brasil em Israel afirmou que está verificando a informação. Na segunda-feira (9/10), o Itamaraty confirmou a morte de Ranani Glazer, que estava na mesma festa que Bruna, festival de música no distrito sul de Israel Universo Paralello, que foi atacado no último sábado (7/10).

Bruna se mudou do Rio de Janeiro para Tel Aviv há 10 anos em busca de segurança, segundo Nathalia, outra de suas irmãs que segue morando na capital fluminense.

Ela conta que Bruna chegou a ligar para a mãe, que mora nos arredores da capital israelense, na manhã de sábado, mas ela estava dormindo.

Ela retornou a ligação quando despertou com as sirenes de alerta para buscar abrigo em um bunker, e ouviu da filha que estava tudo bem. “Talvez para não preocupar nossa mãe, que certamente ficaria muito nervosa”, disse Nathalia.

Bruna chegou a entrar em contato com amigos e colegas de trabalho e relatou estar em uma região de mata, com tiroteios e muitos feridos ao redor. Um amigo que esteve na festa disse que eles se esconderam em um kibutz, espécie de comunidade agrícola local. Em determinado momento, ele escapou e conseguiu fugir. Bruna ficou, assim como um de seus colegas de trabalho.

O balanço mais recente das autoridades locais indicava que mais de 2.100 pessoas morreram. Mais de 1.200 foram em Israel. O Ministério da Saúde de Gaza informou ter registrado 900 mortes de palestinos.

Compartilhar em:

Notícias em alta