Hoje é 29 de fevereiro de 2024 02:08
Hoje é 29 de fevereiro de 2024 02:08

Sebrae Goiás projeta realizar mais de 9 mil atendimentos durante Semana do MEI

Programação conta com mais de 180 ações distribuídas entre palestras, workshops, cursos, oficinas e atendimentos gratuitos com o objetivo de capacitar empreendedores formalizados para melhoria e desenvolvimento do seu negócio

A 14 ª Semana do Microempreendedor Individual (MEI) será realizada de 22 a 26 de maio e conta com a participação do Sebrae Goiás. O desafio deste ano é realizar 9.600 atendimentos a microempreendedores individuas ou empresários que pensam em montar o próprio negócio. Em 2022, Goiás realizou 8.450 atendimentos.

Durante a semana, os empreendedores podem participar de palestras, workshops, cursos, oficinas e atendimentos gratuitos oferecidos pela instituição e outros parceiros. A programação conta com mais de 180 ações em 76 municípios do estado. 

O evento é coordenado pelo Sebrae Nacional e tem como objetivo orientar e capacitar empreendedores formalizados para melhoria e desenvolvimento do seu negócio e para potenciais empreendedores que pretendem se formalizar. 

“As principais vantagens para os MEIs incluem a oportunidade de aprender novas habilidades e técnicas para melhorar o negócio, além de obter informações sobre as tendências do mercado e como se manter competitivo”, explicou a analista e gestora estadual da Semana do MEI no Sebrae Goiás, Thalita Dias. 

Os MEIs também podem aproveitar a semana para esclarecer dúvidas sobre a formalização do negócio, conseguir orientações sobre finanças e marketing e entrar em contato com novos fornecedores e clientes. 

No Sebrae Goiás os atendimentos acontecem nas 13 agências, nas Salas do Empreendedor e também serão feitos pela rede de instrutores e consultores credenciados e pelos parceiros.

Para conhecer a programação, os interessados podem acessar diretamente o site para visualizar as ações no seu município. 

As atividades trarão temas sobre finanças, marketing, gestão, planejamento e legislação específica para os microempreendedores individuais. 

As inscrições para as ações da Semana do MEI podem ser feitas pelo site: https://vitrine.sebraego.com.br/mei. Para as capacitações, o número de vagas é limitado.

Para a formalização do microempreendedor individual é preciso atender alguns critérios, como: não ter sócio; não pode ser sócio ou administrador titular de uma empresa; a empresa não pode ter filial; o negócio pode ter apenas um empregado, entre outras.

Pesquisa mostra que MEIs representam 59% dos pequenos negócios em Goiás

A pesquisa do Sebrae Goiás mostrou que os MEIs no estado chegam a 437.812, o que representa 59% do total de pequenos negócios. Os municípios de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Anápolis, Rio Verde, Valparaíso e Luziânia possuem o maior número de MEIs. O maior quantitativo de empresas está registrado no setor de serviços (47%), seguido do setor de comércio (32%) e indústria (11%). A coleta de dados foi feita entre os dias 14 e 24 de abril deste ano. A base de erro está em 5%, com nível de confiança de 95%.

Os três segmentos com maior número de empresas inscritas são, respectivamente: comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (7%); cabeleireiros, manicure e pedicure (7%); e setor de promoção de vendas (5%). A pesquisa mostra que a maioria dos microempreendedores individuais de Goiás é do gênero masculino (56%) na faixa etária de 31 a 50 anos (55%). A capital Goiânia concentra 28% dos MEIs cadastrados no estado.

Para se ter uma ideia da importância dos MEIs, em 70% dos casos a renda individual do(a) empreendedor(a) é exclusivamente oriunda de sua atividade como MEI, e em 55% dos casos a principal fonte de renda da família também é o empreendimento. A renda mensal média da família se concentra entre dois e quatro salários mínimos (61%).

A pesquisa mostra que as principais motivações para empreender são: ter independência (52%) e a necessidade de ter uma fonte de renda (33%). E o principal motivo que levou os(as) empreendedores(as) a se formalizarem como MEIs foram os benefícios do registro formal (27%), seguido pela baixa carga tributária (21%) e benefícios do INSS (21%).

Já as principais dificuldades apontadas pelos entrevistados atualmente na gestão do empreendimento são: falta de crédito (57%) e a expansão do negócio (39%). Já os temas que mais interessam aos empreendedores são: administração financeira (44%), benefícios e/ou obrigações do MEI (28%) e vendas pela internet (28%).

A pesquisa foi dividida em duas etapas. A primeira trouxe dados secundários relativos ao perfil do MEI em Goiás. Os dados foram extraídos da base da Receita Federal disponível no DataSebrae e no Portal do Empreendedor do governo federal. A segunda etapa trouxe os resultados de pesquisa primária realizada com MEIs que foram atendidos pelo Sebrae Goiás. A pesquisa completa será publicada em breve no site do Sebrae Goiás, https://vitrine.sebraego.com.br/mei/.

Compartilhar em:

Notícias em alta