Hoje é 23 de junho de 2024 21:06
Hoje é 23 de junho de 2024 21:06

Servidores aceitam proposta de Fernando Pellozo e retomam aulas em Senador Canedo

Acordo assinado pela categoria no final da tarde desta quinta-feira contempla pontos como aprovação do projeto de lei dos servidores administrativos com enquadramento na pasta da Educação e retomada das discussões do Plano de Cargos e Remunerações
Prefeito Fernando Pellozo divulgou o acordo em suas redes sociais: “Essa é uma vitória dos servidores da Educação mas também uma vitória da prefeitura e de toda a comunidade escolar”, // Foto: Secom/Senador Canedo

Após mais de duas semanas de paralisação, chegou ao fim a greve dos servidores da Educação de Senador Canedo. Prefeitura e servidores, por meio do sindicato da categoria, entraram em acordo, na tarde desta quinta-feira (9/11), após intensas negociações entre a comissão de professores e servidores da Educação e a administração municipal.

“Acabamos de fechar um acordo para o retorno das aulas a partir de amanhã (sexta-feira) em Senador Canedo”, informou o prefeito Fernando Pellozo (União Brasil), em vídeo gravado na sede da prefeitura na presença de representantes dos servidores.

“A prefeitura acertou todos os termos do acordo que vai ser publicado, junto a esse vídeo, e com isso amanhã, dia 10 de novembro, as aulas em Senador Canedo retornam normalmente”, acrescentou o gestor.

O acordo foi assinado pela categoria, mediante lista de presença e comparecimento dos servidores, por meio de uma ata.

Segundo a prefeitura, o acordo apresenta diversas propostas que buscam melhorar as condições de trabalho e a remuneração dos professores e administrativos da educação.

“Essa é uma vitória dos servidores da Educação mas também uma vitória da prefeitura e de toda a comunidade escolar”, destacou Pellozo.

Veja os principais pontos do acordo

Conforme apurado pelo PORTAL NG, a proposta inclui os seguintes pontos, com destaque para aprovação do projeto de lei dos Administrativos com enquadramento na pasta da Educação e retomada das discussões do Plano de Cargos e Remunerações:

– Valor referente ao P1 para R$ 3.970,00, com 22 aulas e 3 planejamentos no horário da modulação. Em acordo com os demais PII e PIII.

– Regência de R$ 500,00 proporcional à carga horária de 22 aulas e 3 de planejamentos nos meses de novembro e dezembro de 2023.

– Implementação da Gratificação de Estímulo à Efetiva Regência de Classe (Geerc) a partir de janeiro de 2024, com garantia de um mínimo de R$ 500,00.

– Garantia da isonomia da categoria, abrangendo professores de CMEI, Ensino Fundamental e professores de áreas específicas.

Os critérios para reposições de aulas e conteúdos, e atendimento de questões previamente acordadas, como coordenação pedagógica e Atendimento Educacional Especializado (AEE) estão no acordo.

Ficou acertado que não haverá cortes de pontos, em função da reposição. Haverá a retomada das ampliações e substituições aos profissionais que as perderam.

Além dessas propostas, o acordo inclui termos como a aprovação do projeto de lei dos Administrativos com enquadramento na pasta da Educação. O Plano de Cargos e Remunerações volta a ser discutido a partir de agora.

Compartilhar em:

Notícias em alta