Hoje é 24 de maio de 2024 08:10
Hoje é 24 de maio de 2024 08:10

Temporais deixam pessoas mortas e desaparecidas no Rio Grande do Sul

Segundo a Defesa Civil, o volume de chuvas deve continuar elevado até sexta-feira (03/05) e todos os rios monitorados estão acima dos limites
Temporais deixam pessoas mortas e desaparecidas no Rio Grande do Sul Foto: Reprodução RBS TV

No Rio Grande do Sul, 21 pessoas estão desaparecidas devido aos temporais. A Defesa Civil alerta que o volume de chuvas deve continuar elevado até sexta-feira (03/05) e todos os rios monitorados estão acima dos limites.

De acordo com a Defesa Civil do Rio Grande do Sul, os temporais que atingem o estado já deixaram dez pessoas mortas e vinte e uma desaparecidas até esta quarta-feira (01/05). Mais de 100 municípios foram afetados pelo volume das chuvas, e outros 1.431 moradores estão desalojados, com 1.145 levados para abrigos.

No entanto, o portal MetSul alerta que a situação não vai melhorar nos próximos dias, que serão de “gravidade extrema”. Segundo os estudiosos do centro de meteorologia, nos últimos 5 dias as cidades do Centro e Nordeste do Rio Grande do Sul tiveram entre 300mm e 500mm de chuva. Os modelos de previsão indicam que o tempo não deve estabilizar até o final da semana, com índices entre 150mm e 300mm.

O governo do estado está concentrado no resgate das vítimas, que, segundo a Defesa Civil, são em sua maioria pessoas idosas. Até o momento, foram confirmadas 10 mortes por afogamento, deslizamento de terra e descargas elétricas.

O governador Eduardo Leite lamentou as perdas e reafirmou o comprometimento das autoridades em proteger a população. “Começamos o dia com a triste notícia de que já são 8 mortes causadas pelo temporal desta semana no estado. Seguimos trabalhando intensamente para localizar os desaparecidos e garantir a segurança das comunidades em áreas de risco. Infelizmente, ainda há previsão de mais chuva”, declarou o governador.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também se pronunciou, garantindo apoio ao estado gaúcho nesse momento difícil. “Conversei por telefone com o governador gaúcho, Eduardo Leite, e coloquei o governo federal à disposição do Rio Grande do Sul, que novamente sofre com as fortes chuvas. Falei com os ministérios da Integração, da Defesa e com o ministro Paulo Pimenta e, no que for necessário, o governo federal irá se somar aos esforços do governo estadual e prefeituras para atravessarmos e superarmos mais esse momento difícil, reflexos das mudanças climáticas que afetam o planeta”, escreveu o presidente em uma publicação nesta terça-feira (30/04).

Governador do Rio Grande do Sul acompanhando a situação das chuvas Foto: Mauricio Tonetto/Secom

Vítimas da tragédia

Em Paverama, dois homens, de 69 e 65 anos, morreram após o carro em que estavam ser arrastado pela enxurrada.

Outras mortes foram registradas em Pantano Grande, onde Nercio Giovane Silveira Farias, 60 anos, faleceu após um temporal, quando tentava desligar o disjuntor e foi atingido por uma descarga elétrica. Nos municípios de Encantado e Itaara, duas mulheres foram encontradas sem vida, mas as causas e os nomes não foram divulgados. Na cidade de Segredo, um homem de 62 anos faleceu ao tentar atravessar uma área alagada em seu veículo.

Em Santa Maria, um deslizamento de terra atingiu a casa de Olide Brondani, 85 anos, que acabou morrendo no local. Em Salvador do Sul, outra pessoa perdeu a vida nas mesmas circunstâncias, sem informações sobre sua identidade. Em Santa Cruz do Sul, também houve registro de uma morte devido ao temporal.

Compartilhar em:

Notícias em alta