Hoje é 22 de fevereiro de 2024 03:53
Hoje é 22 de fevereiro de 2024 03:53

Transporte coletivo terá investimento de R$ 1,6 bilhão nos próximos anos

Plano anunciado pelo governador Ronaldo Caiado contempla renovação da frota, reforma dos terminais, estações do Eixo-Anhanguera e dos pontos de ônibus, além de reforço na segurança
Ronaldo Caiado anuncia projeto Nova RMTC: “Passagem não aumentou, agora teremos novos ônibus e estamos recuperando os terminais” // Fotos: Junior Guimarães e Hegon Corrêa

O governador Ronaldo Caiado anunciou nesta segunda-feira (29/01), em Goiânia, um projeto de reestruturação do transporte coletivo da Região Metropolitana da capital. A previsão é de que sejam investidos R$ 1,6 bilhão. Caiado assegurou que o preço da tarifa não sofrerá reajuste.

No total, nos próximos três anos 1.200 veículos serão substituídos por novos, todos com ar-condicionado. O projeto prevê também a eletrificação da frota do Eixo-Anhanguera até o fim de 2024 e reforma dos terminais e estações do corredor. Ainda serão recuperados 6.940 pontos de ônibus.

O projeto Nova RMTC (Rede Metropolitana de Transporte Coletivo) será executado pelo Governo de Goiás em parceria com as prefeituras de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Senador Canedo, Trindade e Goianira. A substituição dos novos ônibus será gradual, sendo 400 veículos por ano, até completar 1.200 em março de 2026. A nova frota será composta por 1.020 ônibus de linhas estruturantes, 83 veículos elétricos do Eixo-Anhanguera e 67 do BRT Norte-Sul.

“Gradualmente vocês notam os avanços. A passagem não aumentou, agora teremos novos ônibus e estamos recuperando os terminais. Essa somatória, quando chegar ao fim, vai trazer dignidade para os usuários e garantir o que a população precisa no transporte: segurança e serviço de qualidade. Faz 5 anos que começamos com essa luta”, destacou Caiado ao relembrar os esforços desde o início de gestão.

O vice-governador Daniel Vilela lembrou que Goiânia é a única capital a não ter reajuste no preço da passagem desde 2019.

“Temos hoje um governo que investe mais de R$ 200 milhões anualmente para garantir a tarifa sem reajuste para a população”, pontuou.

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, destacou o trabalho conjunto com a gestão estadual e municípios para chegar ao projeto final.

“Isso nos dá condições de, junto com os representantes das empresas, apresentar em Goiânia e Região Metropolitana o melhor sistema de transporte público já existente no Brasil”, ressaltou.

O secretário-geral de Governo, Adriano da Rocha Lima, explicou que a reestruturação do Eixo Anhanguera deve ser totalmente concluída até o fim de 2025 e que o projeto já está em execução.

“A reforma de uma das estações já começou, que é do Hemocentro, e a reforma do Terminal Novo Mundo começou hoje”, salientou Rocha Lima, que também é presidente da Câmara Deliberativa de Transportes Coletivo (CDTC).

A primeira etapa será entregue até julho deste ano, com 200 novos ônibus. Serão 6 ônibus do Eixo Anhanguera, 6 do BRT e 188 das linhas estruturantes, dos quais 122 são convencionais, 60 do modelo super padron a diesel e 6 padron elétricos. Até o fim de 2024, um terço da recuperação dos pontos de ônibus será concluído, o que corresponde a 2.314 abrigos.

Transporte seguro

O Nova RMTC engloba investimentos em segurança, com a instalação de 6.560 câmeras de segurança, além da criação da Central de Segurança de Transporte. O projeto contempla ainda a integração entre o aplicativo Mulher Segura, da Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP), e o SiM RTMC.

Coordenadora do Goiás Social, a primeira-dama Gracinha Caiado explicou que a medida garante o registro da ocorrência em poucos segundos.

“Com essa integração damos mais um passo importante para a proteção das nossas goianas”, ponderou.

População de Aparecida só tem a ganhar com essa parceria’

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Vilmar Mariano (MDB, foto), expressou satisfação com os avanços previstos no projeto Nova Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC). Ele destaca que o município, em parceria com o estado, já investiu mais de R$ 50 milhões, subsidiando a tarifa do transporte coletivo para a população e, agora, receberá melhorias nos pontos de ônibus, nova frota e reforço na segurança dos passageiros.

“Meu coração se enche de gratidão ao prever todo o conforto e segurança que o cidadão aparecidense terá ao utilizar o serviço de transporte público de qualidade. Já investimos recursos municipais para subsidiar meia-tarifa e demais benefícios que integram o transporte coletivo e agora, com mais essa parceria, a população só tem a ganhar. De cá não mediremos esforços para a concretização desse projeto, e estamos muito animados”, comemorou o gestor, acompanhado do secretário de Mobilidade de Aparecida, Avelino Marinho, e do vereador Diony Nery.

Em seu discurso, o governador Ronaldo Caiado ressaltou a importância do esforço conjunto entre os prefeitos, vereadores e deputados estaduais. Segundo ele, há um espírito notável de colaboração entre todos os setores públicos, o que tem impulsionado o progresso de Goiás.

Segundo explica o prefeito, desde 2023 a Prefeitura de Aparecida participa do subsídio da tarifa do transporte coletivo na Região Metropolitana de Goiânia. Com um aporte de R$ 53,2 milhões, o município assegurou a manutenção da tarifa congelada em R$ 4,30, valor que permanece inalterado desde 2019.

O subsídio, que cobre a diferença entre a tarifa técnica (R$ 7,26) e a tarifa paga pelos usuários (R$ 4,30), é possível graças ao aporte da Prefeitura de Aparecida, Governo estadual e das prefeituras de Goiânia e Senador Canedo. Com o subsídio, os usuários aparecidenses já usufruem da meia-tarifa há cerca de um ano.

A Câmara Municipal de Aparecida aprovou recentemente um projeto que assegura o complemento tarifário, garantindo a continuidade da meia-tarifa em 32 linhas de ônibus que circulam pelos bairros da cidade.

Compartilhar em:

Notícias em alta