Hoje é 21 de fevereiro de 2024 04:23
Hoje é 21 de fevereiro de 2024 04:23

Vereadores pedem agilidade em ações da prefeitura de Aparecida

Primeira semana de retorno das sessões na Câmara teve reclamação de demora na roçagem de mato alto em alguns bairros e de falta de vagas na educação infantil; prefeitura anunciou medidas para agilizar serviços
Após reclamação, vereadores informaram que prefeitura agilizou aquisição de mais máquinas e equipamentos para a Secretaria de Desenvolvimento Urbano // Fotos: Marcelo Silva/NG

Na retomada das sessões ordinárias, esta semana, os vereadores de Aparecida de Goiânia discutiram vários problemas da cidade, como falta de vagas na educação infantil, mau atendimento dos prestadores de saúde conveniados ao município e falta de roçagem de mato alto em vários bairros. Eles pediram à prefeitura rapidez na solução desses e outros problemas.

A Câmara retomou as sessões na terça-feira (6/2). Após sessões na quarta e quinta-feira, nesta sexta-feira (9/2) alguns vereadores estiveram em plenário pela manhã, mas a sessão foi encerrada pelo presidente, André Fortaleza (MDB), por falta quorum.

Ao PORTAL NG, o vereador Diony Nery (PSDB, foto) elogiou a gestão do prefeito Vilmar Mariano, mas reclamou do serviço prestado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbana, na roçagem do mato em alguns bairros. “A chuva atrapalha, aumenta a demanda, mas logo vai serão solucionados todos esses”, disse.

Élio Bom Sucesso (MDB) disse que pediu ao secretário de Desenvolvimento Urbano, Davi Mendanha, mais equipamentos para a limpeza urbana, até porque, segundo ele, os casos de dengue estão aumentando “extraordinariamente” no município.

“Então precisamos urgentemente de fazer essa roçagem para poder amenizar o problema do mosquito da dengue em Aparecida de Goiânia”, pontuou.

Também o vereador Fábio Ideal (PP, foto) abordou o problema do mato alto e disse que a prefeitura está aumentando sua capacidade de atender à demanda da cidade.

“Eu imediatamente falei com o nosso prefeito Vilmar Mariano e estive também com o secretário Davi Mendanha e ele trouxe uma notícia boa pra nós: está reestruturando a secretaria, com caminhões, máquinas, tratores, para que esse problema seja de vez solucionado”, disse ao NG, também apontando o excesso de chuvas como fator que agrava o problema.

Parlamentares discutem falta de vagas na educação infantil

Na sessão de quarta-feira (7/2), os vereadores aproveitaram o expediente para debater a falta de vagas nas unidades escolares da educação infantil, tendo em vista o início do ano letivo. O vereador Gleison Flávio (MDB, foto) disse que mais de oito mil crianças estão atualmente fora das salas de aula em Aparecida e chamou atenção para construção de diversos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) ainda não concluídos.

Willian Panda (PSB) enfatizou a necessidade de soluções pragmáticas, propondo a construção de novas escolas e a realização de convênios para expandir a oferta de vagas. Em resposta, o líder do prefeito na Câmara, vereador Isaac Martins (PRD), destacou os esforços da prefeitura em firmar convênios e aumentar o número de vagas disponíveis.

O vereador Erivelton apontou que a escassez de vagas em CMEIS é um problema crônico, que também atingia gestões anteriores. Neste contexto, o presidente da Câmara, André Fortaleza, afirmou sua imparcialidade e respeito pelas diversas opiniões dos colegas.

Quanto aos desafios mais amplos na educação, Fortaleza expressou confiança no trabalho da Secretária Municipal de Educação, Idelma Oliveira, e reiterou a importância de dar condições adequadas aos gestores da área. Sobre a questão específica das vagas escolares, ele reconheceu a natureza crônica do problema, mas ressaltou que a administração atual não está isenta de responsabilidade e deve buscar soluções ativas, mesmo para questões antigas e complexas.

Compartilhar em:

Notícias em alta