Hoje é 22 de fevereiro de 2024 04:58
Hoje é 22 de fevereiro de 2024 04:58

PM de Goiás, vereador de Inhumas e empresário de Rio Verde são flagrados em invasão ao Congresso

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram os envolvidos convocando seguidores para participar do ato terrorista na capital federal e dizendo que "o poder emana do povo"

O sargento da Polícia Militar de Goiás Silvério Santos e o vereador de Inhumas José Ruy (PTC) foram flagrados neste domingo (8/1) participando da invasão ao Congresso Nacional em Brasília. Nas fotos postadas em uma rede social, o militar convoca os seguidores para participar da invasão.

“Venha você também para Brasília fazer a sua parte, não seja omisso e covarde”, escreveu Silvério Santos em uma postagem.

Em nota, a Polícia Militar de Goiás disse que busca a constatação da veracidade de todas as informações sobre o caso.

Já o vereador de Inhumas também apareceu em um vídeo que viralizou nas redes sociais ao caminhar e acenar para câmera enquanto estava na área do Congresso Nacional.

O empresário e presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Rio Verde, Lucimário Benedito Camargo, conhecido como Mário Furacão, também gravou um vídeo dele mesmo dentro do Palácio do Planalto durante invasão aos órgãos públicos da Praça dos Três Poderes.

Nas imagens, Lucimário Benedito Camargo, conhecido como Mário Furacão, aparece enrolado a uma bandeira do Brasil e registra a explosão de bombas de efeito moral ao fundo.

“Brasileiro só subindo a rampa, entrando cada vez mais e os soldados tacando bomba no povo, covardes. O poder emana do povo, o povo não vai sair, o povo não vai deixar ladrão governar o país, narcotraficante e muito menos comunista”, declarou Lucimário.

A assessoria da Câmara de Dirigentes Lojistas de Rio Verde informou que Mário Furacão está em Brasília como empresário, e que a presença dele não tem relação com a CDL.

Desde a tarde de ontem, dezenas de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro invadiram o Congresso, o Supremo Tribunal Federal e o Planalto para protestar contra o resultado das eleições em 2022. Eles também pedem a prisão do atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva e por intervenção militar.

Vestidos de roupas verde e amarela, eles protestam contra o resultado das eleições de 2022, o grupo também pede por intervenção militar e para que o atual presidente seja preso. Eles erguem cartazes com frases como: “Forças Armadas, cumpra seu julgamento” e “Para libertar o Brasil do comunismo”. 

Vidraças, cadeiras e mesas dos dois prédios públicos foram quebradas. Funcionários do Congresso Nacional que estavam de plantão foram ameaçados.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram que para invadir os prédios do Legislativo e do Executivo, os manifestantes partiram para cima dos agentes da PM que faziam o isolamento dos prédios públicos.

Compartilhar em:

Notícias em alta